Blockchain pode inserir US$ 1 trilhão ao comércio mundial até 2028, diz Fórum Econômico Mundial

Blockchain pode inserir US$ 1 trilhão ao comércio mundial até 2028, diz Fórum Econômico Mundial

Um relatório publicado no site do Fórum Econômico Mundial (FEM) na quinta-feira (13) indicou que tecnologias como blockchain podem reduzir o déficit atual de US$ 1,5 trilhão (cerca de 10%) do volume global de comércio de mercadorias nos próximos dez anos.

O pequeno relatório foi uma das primeiras informações sobre um dos tópicos que estavam agendados para serem debatidos no FEM, que foi “Uma nova Era para o comércio e o financiamento da cadeia de suprimentos”, com destaque para o setor tecnológico que envolve as criptomoedas, blockchain, e para o de tecnologia distribuída, DLT.

O debate foi transmitido ao vivo no site do FEM e contou com a participação de Peter Vanhan, líder do FEM nos EUA; Kimberley Botwright, líder comunitária da Universidade de Oxford; e Gerry Mattios vice-presidente da Bain & Company em Singapura.

Blockchain e redução de custos

O relatório indicou que tecnologias como blockchain e outras inovações prometem avanços transformadores no comércio e no financiamento da cadeia de suprimentos, reduzindo os custos e a facilidade de uso.

“O comércio internacional e as cadeias globais de valor têm sido cruciais tanto para a riqueza das nações quanto para a redução das tensões geopolíticas”, diz o texto.

O relatório também mostrou que ainda há muita coisa ser feita, indicando que um dos maiores problemas no setor são os sistemas atuais que, segundo o texto, são arcaicos, o que representa um grande obstáculo para as pequenas e médias empresas e mercados emergentes.

O grupo concluiu que as novas tecnologias removerão barreiras inserindo aproximadamente US$ 1,1 trilhão (30%) de novos volumes de comércio e que deste número, cerca de US$ 0,9 trilhão (40%) de produtos tradicionais ficarão por conta das implantações de blockchain e DLT, que diminuem níveis de serviço e menores taxas, bem como acaba com o ‘monstro’ chamado papel.

O FEM 2018, que teve início na última terça-feira (11) em Hanói, capital do Vietnã, será encerrado nesta quinta-feira (13). A conferência contou com participação dos países membros da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), um bloco econômico que possui acordo de cooperação com a União Europeia (UE).

Envie seu comentário